Dicionário do Aço

Dicionário do Aço

Aço
Liga ferrosa passível de deformação plástica que em geral apresenta teor de carbono entre 0,008 e 2% na sua forma combinada e/ou dissolvida e que pode conter elementos de liga adicionados ou residuais.

Aço acalmado
Aço complemente desoxidado mediante adições de elementos, tais como silício, alumínio, etc. Este aço possui boa qualidade interna, devido à homogeneidade de estrutura e de composição química.

Aço alto carbono
Aço-carbono com teor nominal de carbono acima de 0,50%.

Aço austenítico
Aço que apresenta à temperatura ambiente estrutura cristalina predominantemente de ferro gama.

Aço baixa liga de alta resistência
Aço com teor de carbono inferior ou igual a 0,25% com teor total de elementos de liga inferior a 2,0% e com limite de escoamento igual ou superior a 300 MPa.

Aço baixo carbono
Aço-carbono com teor nominal de carbono inferior ou igual a 0,30%.

Aço-carbono
Aço que contém teores de silício e manganês não superiores a 0,60 e 1,65%, respectivamente, e elementos de liga dentro dos seguintes limites: 
Cromo = 0,20% máximo
Níquel = 0,25% máximo
Molibdênio = 0,06% máximo
Alumínio = 0,10% máximo
Boro = 0,0030% máximo
Cobre = 0,35% máximo
A adição de elementos com o fim específico de melhorar a característica de usinabilidade não descaracteriza o aço-carbono.

Aço encruado
Aço que sofreu aumento de resistência mecânica provocada por deformação plástica a frio.

Aço eutetóide
Aço que quando levado à austenização completa e após resfriamento lento apresenta somente perlita como microconstituinte.

Aço ferrítico
Aço que apresenta à temperatura ambiente estrutura cristalina predominante de ferro alfa.

Aço hipereutetóide
Aço quando levado a austenitização completa e após resfriamento lento apresenta perlita e cementita como microconstituintes.

Aço hipoeutetóide
Aço que quando levado a austenitização completa e após resfriamento lento apresenta ferrita e perlita e/ou cementita terciária como microconstituintes.

Aço inoxidável
Aço cuja característica predominante é a elevada resistência à corrosão.

Aco inoxidável austenítico
Aço inoxidável cuja característica predominante é apresentar estrutura austenítica em qualquer temperatura. É paramagnético e não-endurecível por têmpera. Mediante deformação a frio, pode adquirir estrutura parcialmente martensítica apresentando então leve ferromagnetismo. Apresenta simultaneamente Cr e Ni, o Cr variando de 16 a 26% e o Ni de 3,5 a 2,2%.

Aço inoxidável ferrítico
Aço inoxidável cuja característica predominante é apresentar estrutura ferrítica em qualquer temperatura. É ferromagnético e não-endurecível por têmpera e seu teor de cromo varia de 10 a 27%.

Aço inoxidável martensítico
Aço inoxidável que apresenta como característica predominante a capacidade de adquirir estrutura martensítica por têmpera. Este aço é ferromagnético e tem teor de cromo entre 11,5 e 18%.

Aço ligado
Aço que contém elementos de liga, adicionados com a finalidade de conferir-lhe as propriedades desejadas, em teores superiores aos estabelecidos para o aço-carbono.

Aço martensítico
Aço que adquire estrutura martensítica por resfriamento rápido e cuja condição normal de utilização é no estado martensítico.

Aço médio carbono
Aço carbono com teor nominal de carbono superior a 0,30% e igual ou inferior a 0,50%.

Aço não-ligado
Termo usado para destacar ausência de elementos de liga.

Aço para cementação
Aço de baixo teor de carbono, ligado ou não-ligado, destinado ao processo de carbonetação superficial.

Aço bainítico
Aço que adquire estrutura bainítica por resfriamento controlado.

Aço para estampagem
Aço com boas características de ductilidade, adequado às operações de estampagem a quente ou a frio.

Aço para fins elétricos
Aço destinado à fabricação de núcleos de equipamentos eletromagnéticos, geralmente caracterizado por alto teor de silício.

Arame
Produto maciço de seção circular, ou outras, obtido por trefilação de fio-máquina.

Barra
Produto retilíneo, não-plano, cuja seção transversal é constante e constitui figura geométrica simples. Tem tolerâncias dimensionais mais rigorosas que as palanquilhas.

Bobina
Chapa ou tira enrolada em forma cilíndrica.

Bobina simples
Bobina cuja largura é igual à largura da tira.

Bobina zig-zag
Bobina na enrolada por sistema oscilante cuja largura é superior à largura da tira ou chapa.

Borda aparada 
Borda resultante de um processo de corte, mecânico ou por fusão, nas linhas finais de acabamento.

Borda de cantos arredondados
Borda obtida por laminação a frio, através de cilindros verticais, resultando em cantos com raio de curvatura menor do que a metade da espessura.

Borda de cantos rebarbados
Borda obtida por aparamento e posterior operação para remoção de rebarba.

Borda natural
Borda obtida após a laminação a quente ou a frio, sem aparamento nas linhas finais de acabamento. Tratando-se de material laminado a frio, as bordas podem ser aparadas anteriormente à laminação a frio.

Borda redonda 
Borda obtida por laminação a frio, através de cilindros verticais, resultando uma curvatura com raio igual à metade da espessura.

Borda quadrada
Borda obtida por usinagem ou por laminação a frio, resultando em cantos vivos e ângulos retos.

Chapa
Produto plano de aço, com largura superior a 500 mm, laminado a partir de placa, podendo ser fornecido em bobina ou não.

Chapa fina
Chapa cuja espessura é igual ou inferior a 5,00 mm e superior a 0,30 mm.

Chapa fina a frio
Chapa fina cuja espessura final é obtida por laminação a frio.

Chapa fina a quente
Chapa fina cuja espessura final é obtida por laminação a quente.

Chapa grossa
Chapa com espessura superior a 5,00 mm.

Chapa zincada
Chapa fina de aço revestida, em uma ou ambas as faces, com camada de zinco aplicada por imersão da chapa em zinco fundido ou por eletrodeposição.

Coroa
Diferença entre a espessura no meio da largura e a média aritmética das espessuras tomadas a 20 mm das bordas da chapa.

Cunha 
Caracterizada pela diferença entre as espessuras medidas a 20 mm das bordas do produto
plano.

Curvatura das extremidades 
Curvatura das extremidades da fita de aço para embalagem, em relação ao plano da
mesma, medida pela flecha máxima.

Desvio de aplainamento
Medida tomada entre o plano horizontal de apoio de produto e a face inferior do mesmo.

Desvio de esquadria
Afastamento máximo do lado menor do produto plano em relação à perpendicular ao lado adjacente que passa pelo vértice comum. É calculado através das diagonais da chapa.

Empeno lateral
Curvatura da borda lateral do produto plano, no plano do mesmo, medida pela flecha cuja corda é o comprimento de referência.

Folha
Produto plano laminado a frio, com espessura igual ou inferior a 0,30 mm, com largura superior a 500 mm e com tolerância dimensionais mais restritas que as de chapas fina.

Folha cromada
Folha de aço com baixo teor de carbono, revestida em ambas as faces com camada de cromo aplicada por eletrodeposição.

Folha-de-flandres
Folha de aço com baixo teor de carbono, revestida em ambas as faces com camada de estanho aplicada por imersão da folha no metal fundido ou por eletrodeposição.

Folha não-revestida
Folha de aço, com baixo teor de carbono, que sofreu todo o processamento de fabricação de folha-de-flandres, exceto estanhamento.

Laminado
Produto cuja forma foi obtida por laminação.

Lingote
Produto bruto resultante da solidificação do metal líquido em lingoteira, geralmente destinado a posterior conformação plástica.

Perfil transversal
Representação gráfica dos valores da espessura ao longo da largura, tomadas numa seção perpendicular à direção final da laminação do produto plano.

Placa
Produto plano, com espessura superior a 80 mm, obtido por laminação de desbaste ou lingotamento contínuo.

Produto não-plano
Produto de seção transversal constante que constitui figuras geométricas simples.

Produto plano
Produto de seção transversal retangular constante, com largura nominal maior que duas vezes a espessura.

Tira
Produto laminado plano, com largura igual ou inferior a 500 mm.

Tira relaminada
Tira laminada a frio, com espessura igual ou inferior a 8,00 mm, que se distingue da tira cortada por ter tolerância mais restritas na espessura e largura decorrentes do processamento de fabricação.

Torção
Defeito de forma, caracterizado pela forma helicoidal da tira não bobinada em torno de um eixo paralelo a direção de laminação.

Comente isso! Comentar

  • Não existem comentários ainda, clique em comentar e seja o primeiro!